Diferenças entre Constelação Empresarial e Constelação Familiar.

Embora sejam terapias que visam o melhoramento do indivíduo ou grupo, a Constelação empresarial e a Constelação familiar tem diferenças visíveis. Assim sendo, devemos compreendê-las. Cada uma carrega uma visão referente ao grupo que trata e aqui estão algumas elas:

1. Nossos laços interpessoais

Ao nascermos, estamos conectados automaticamente ao seio da família, alterando nosso papel conforme crescemos, até o momento de nossa morte. Seremos lembrados por determinadas coisas com mais relevância, já que isso vem de um lado pessoal. Na empresa, também agimos de maneira semelhante, mas nela nossos laços são temporários e opcionais. Podemos sair dela a qualquer momento e os nossos feitos também possuem relevância por tempo determinado. Apesar de semelhante, a dinâmica empresarial torna os laços mais destrinchados.

2. As avaliações que fazemos de nossa história

Embora o círculo familiar apresente concessões para algumas tarefas, isso não é propriamente uma avaliação, como no ambiente de trabalho. Nele, somos expostos em situações para buscar resultados ou entender possíveis adversidades que podem alcançar a empresa.

3. O perfil de Clientes

A principal característica das constelações familiares é a pessoalidade. Você está lidando com um ente muito próximo quando se trata de sanar um problema. Já na Constelação empresarial você precisa lidar com desconhecidos constantemente, buscando problemas que não pertencem à sua pessoalidade, mas sim ao seu cargo.

O público da constelação pode ser: indivíduos, casais, plateias (constelações em grupo), empresas, alunos/professores, partes de um litígio, equipes de trabalho, pessoas que estão pensando em criar novos projetos de vida, carreira ou negócios, entre outras tantas possibilidades.

4. Impessoalidade: a importância de uma “visão de fora”

Como dito acima, nossa inclusão no seio familiar gera uma conexão automática e permeada de afeto. Na constelação empresarial a nossa ligação afetiva é bem mais reduzida, já que o trabalho exige de nós o lado mais profissional do que o pessoal.

5. Posição

Como adultos independentes, teremos apenas uma posição/função na família como mãe, pai, filho, etc. Já na empresa é diferente. Embora sejamos contratados para determinada função, podemos mudá-la ao longo do tempo. Através de uma indicação, promoção e até rebaixamento, nossa função pode ser alterada de acordo com a necessidade da empresa e nosso desempenho.

6. Hierarquia dentro de um sistema

Nossa posição no círculo familiar é mais simplificada se compararmos ao ambiente de trabalho. A hierarquia pode mudar de acordo com a necessidade de um projeto, priorizando por vezes o mais qualificado ou o mais experiente, por exemplo.

O conceito de hierarquia se aplica em família (pais prevalecem sobre filhos; irmãos mais velhos sobre mais novos), mas também a outros sistemas (professores/alunos, gestores/subordinados etc.).

7. Concorrência

A família tem como um dos objetivos o cultivo de laços afetivos que fortaleçam a união entre os entes e não o contrário. Numa empresa, parte do tempo é voltado para superar concorrentes, visando o sobressalto no desempenho quando se trata de vendas. Uma família não tem como objetivo desbancar as outras a fim de alcançar determinado objetivo.

O que não está dando certo?

Vamos pensar na empresa como uma grande colmeia. Cada integrante, ainda que de uma mesma função, exerce papel fundamental para que a estrutura continue a funcionar com plenitude. Se apenas um funcionário apresenta dificuldades quanto ao trabalho, compromete toda a cadeia da empresa. Faça um paralelo com os anéis de uma armadura, onde apenas um solto expõe completamente o cavaleiro.

Como a visão mais simplificada não pode penetrar na raiz do problema, o trabalho da Constelação empresarial se faz essencial. Compete a ela identificar padrões de comportamentos nocivos que prejudicam o andamento do trabalho. Desavenças entre funcionários, conflitos de ideias, trabalho desleixado… Tudo isso será captado pelo olho clínico da terapia, a fim de que a empresa progrida.

Outro fator que também não contribui é a negação de origem da empresa, mudada por novas gestões. A empresa é montada sob uma determinada perspectiva que determina onde ela pode e quer chegar. Contudo, mudanças na administração, como repasse a herdeiros ou venda para multinacionais, pode distanciar o empreendimento da sua visão original. Isso pode ser percebido facilmente por clientes mais assíduos, que contratam os serviços da mesma justamente pelo modo como opera.

Diagnóstico das falhas

A fim de detectar a causa do distúrbio, o consultor sistêmico induzirá os participantes da dinâmica para perguntas aparentemente simples, mas que irão conduzir o consultor à um diagnóstico da saúde empresarial.

Saber dos envolvidos quem eles tomam como chefe da empresa, o relacionamento dos mesmos com a entidade ou o papel de cada um na hierarquia são exemplos de como o avaliador pretende ajudar a sair do ciclo vicioso que inibe o potencial da equipe.

O que faz uma empresa progredir?

Ainda que as oscilações de fatores externos influenciem no êxito de um empreendimento, o sucesso de uma empresa pode ser alcançado se planejado corretamente. Novamente, a Constelação empresarial pode ajudar a galgar um posto de reconhecimento no concorrido mundo dos negócios.

1. Liderança

Uma liderança objetiva toma as decisões mais certeiras quanto ao direcionamento da empresa nos negócios. Um bom líder entende a origem das dificuldades. Assim, saberá delegar funções às pessoas certas que o ajudarão a obter ótimos resultados.

2. Metas bem definidas e monitoradas

A liderança aliada com um objetivo claro a ser atingido conduzem o trabalho da empresa a um caminho em linha reta. É preciso ter em mente que tal meta não pode ser esquecida, visto que o fracasso do negócio pode ser uma grave consequência.

3. Qualificação

Uma empresa que reconhece o potencial dos seus funcionários e investe neles tem um retorno gigantesco. O novo conhecimento agregado, aliado com a sensação do funcionário em ser reconhecido, se transforma em matéria prima para a execução de novos desafios.

4. Resiliência

O mercado é pautado em oscilações que podem afetar o negócio de uma empresa. Saber ser resiliente ajuda a superar as dificuldades em momentos difíceis. A experiência em superar obstáculos fortalece o vínculo entre os colaboradores no ambiente de trabalho.

5. Um bom clima

Assim como no círculo familiar, o interior de uma empresa também pode apresentar divergências que podem pôr em jogo o futuro da entidade. Saber identificar o que afeta o ambiente de trabalho será de suma importância ao consultor, que ajudará a eliminar de vez empecilhos à saúde do local.

Determinada as causas do impedimento, é hora de entrar em ação. Elaborar um plano de contingência e contar com a ajuda dos colaboradores para construí-lo. Com o esforço de toda a equipe, o sucesso será uma meta alcançável em pouco tempo.

Agora que já sabe os caminhos para atingir o sucesso no mundo dos negócios, deixe seu comentário abaixo contando o que você faria para melhorar no seu empreendimento. Suas dicas e sugestões podem ajudar futuros líderes a alcançarem o sucesso no mundo dos negócios.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on google